Nove candidatos que realizavam a prova do concurso da Polícia Militar do Piauí foram encaminhados para a Delegacia do Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco) na manhã deste domingo (21), por terem sido flagrados praticando atitudes que estavam expressamente proibidas no edital do certame. A informação foi repassada à reportagem pelo coronel Carlos Augusto Gomes de Souza, comandante-geral da PM-PI.

O comandante confirmou que alguns dos candidatos foram flagrados com papéis em que seriam gabaritos da prova. Porém, o coronel ressaltou que ainda é cedo para afirmar que houve fraude. “Ainda estão conferindo se as respostas encontradas com os candidatos correspondem, de fato, ao gabarito oficial. Isso será apurado pela Greco”, afirmou o coronel.

Caso não seja comprovada a ocorrência de fraude, os candidatos levados à delegacia serão liberados logo após prestarem depoimento.

Por outro lado, caso se confirme que os papéis encontrados com os candidatos detidos realmente continham as respostas oficiais da prova, a investigação deverá ser aprofundada pela Polícia Civil para que se apure se houve vazamento do gabarito, quem foram os responsáveis e como conseguiram as respostas.

O coronel Carlos Augusto também informou, com exclusividade ao portal O DIA, uma das estratégias usadas pela Polícia Militar para diminuir o risco de fraude ao certame.

Todos os candidatos inscritos que já possuíam passagem pela Polícia por terem sido flagrados burlando concursos públicos foram colocados na mesma escola, que contou com uma presença maior de policiais civis e militares, alguns dos quais, inclusive, disfarçaram-se de candidatos. “Em alguns colégios nós colocamos até detectores de metais para reforçar a segurança”, afirmou o coronel.

Durante coletiva de imprensa realizada na última quarta-feira (17), o secretário de Segurança Pública, capitão Fábio Abreu, ressaltou que os órgãos de segurança de diversos estados do país estão atuando conjuntamente, trocando informações e cruzando dados de candidatos que já foram flagrados realizando algum tipo de fraude em concursos.

Para facilitar a atuação das Polícias Civil e Militar na tarefa de coibir as fraudes, todos os 92 locais de aplicação de prova se concentraram na capital, diferente do que ocorreu em concursos anteriores da PM, quando outras cidades do estado também tiveram locais de aplicação.

Ao todo, o certame teve 32.010 candidatos inscritos que estão concorrendo às 400 vagas distribuídas por batalhões de todo o Piauí.

Conforme o cronograma do concurso, o gabarito da prova objetiva será divulgado até a próxima terça-feira (23) pelo Núcleo de Concursos e Promoção de Eventos (Nucepe) da Universidade Estadual do Piauí (Uespi) – organizador do certame.

 

 

Fonte: Portal O Dia

DEIXE UMA RESPOSTA