A produção agrícola do Maranhão, na safra 2016/17, deve chegar a 3,660 milhões de toneladas, o que representa um aumento de 47,5% na comparação com a da anterior, que foi 2,481 milhões de toneladas, e a soja deve ser a grande responsável por esse crescimento, já que a produção deste grão deve passar de 1,250 milhão para 2,275 milhões de toneladas, o que significa uma variação positiva de 82,%.

Esta, pelo menos é a estimativa da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), que nesta quinta-feira  (10) divulgou o seu segundo levantamento para a próxima safra. De acordo com os números, a produção de arroz, que foi de 268,3 mil toneladas na safra 2015/16, deve cair 1,8%, baixando para 263,3 mil. Já a produção de feijão deve aumentar 0,5%, pulando de 39,3 mil para 39,5 mil toneladas; a de milho deve 988,8 mil para 1,030 milhão de toneladas, ou seja, uma variação positiva de 17,8%.

Quanto à produção nacional, a estimativa da Conab diz que ela pode variar de 210,9 a 215,1 milhões de toneladas, ou seja, o crescimento da produção poderá ser de até 15,6% em relação à safra anterior, que foi de 186,1 milhões.

Área plantada – Também há previsão de ampliação da área total plantada, que deve se situar entre 58,5 e 59,7 milhões de hectares, o que representa um crescimento de até 2,3%, se comparada com a safra 2015/16. Com exceção do algodão e do amendoim primeira safra, todas as demais culturas de primeira safra tiveram incremento de área plantada.

O milho primeira safra deverá ter uma produção de 4,7 a 10,4% superior à passada, alcançando de 27,1 a 28,6 milhões de toneladas. Já o arroz, com a retomada de áreas não cultivadas, registra uma perspectiva de produção entre 11,5 e 12,1 milhões de toneladas, superior à safra passada entre 8,4 e 13,9% , enquanto o feijão primeira safra, também com incremento de área, poderá ficar entre 1,2 a 1,3 milhão de toneladas. A produção é também superior entre 17,3 e 24,4% em relação à última safra.

A projeção para a soja é de crescimento de 6,5 a 8,5% na produção, podendo atingir 103,5 milhões de toneladas. Já a produção de algodão pluma deve crescer de 8,1 a 14,8% e pode chegar a 1,5 milhão de toneladas, apesar da redução entre 6,9 e 1% na área cultivada.

Safra de inverno 2016 – Para a safra de inverno 2016, o trigo é o destaque e a produção deverá ser de 6,3 milhões de toneladas, ou seja, 14,5% superior à safra passada. No caso da cevada, há uma leve redução de área, mas a produção será de 331 mil toneladas, com a recuperação da produtividade. A canola e o triticale também apresentaram aumento de área e produtividade. A primeira deve produzir 75 mil toneladas e o segundo, 65,7 mil toneladas.

Veja no quadro abaixo a nova estimativa da Conab para a próxima safra agrícola:

 

DEIXE UMA RESPOSTA