Para ministro, taxas devem baixar em função de inflação em queda e possibilidade de juros de um dígito na Selic
[xyz-ips snippet="Banner-728x90"]

O ministro da Agricultura, Blairo Maggi, afirmou nesta segunda-feira, dia 20, que o atual cenário econômico favorece a aplicação de menores taxas de juro no Plano Safra deste ano. Segundo ele, no ciclo passado, os juros do mercado eram de 14% ao ano e os agricultores pagaram taxas de 8,5% a 9% ao ano. “Com a inflação caindo e, provavelmente, com juros de um dígito na Selic, é natural que os juros para o crédito rural caiam”, disse o ministro, durante lançamento do Programa Agro Fácil, que traz medidas para desburocratizar o setor agropecuário.

Maggi não quis citar um número para a taxa deste ano, alegando que, dessa forma, isso passaria a ser um “teto para a discussão”. No entanto, afirma que o assunto já foi debatido com o Ministério da Fazenda e que sua pasta vai trabalhar para que os juros sejam mais baixos que os do ciclo anterior.

“Eu, inclusive, defendo dentro do governo que nós deveríamos ter uma espécie de gatilho para a questão agrícola, não só para custeio, mas para investimentos. Eu conheço algumas cooperativas, alguns produtores que têm agroindústrias para ser implantadas, o que melhoraria muito a economia brasileira, e não o fazem porque os juros estão muito elevados”, disse o ministro. Segundo declarou Blairo Maggi, os juros de 11% ou 12% com que se opera nessa área para investimentos de 10 a 15 anos, ficariam “impagáveis” se a inflação voltar a 3%, conforme seria o desejo do presidente Michel Temer.

Fonte: Canal Rural

DEIXE UMA RESPOSTA

6 + 2 =