A energia elétrica é um bem que proporciona qualidade de vida, conforto e desenvolvimento. Os benefícios e possibilidades de evolução trazidos pela energia ao longo dos anos faz com que ninguém se imagine sem ela novamente. Porém, é necessário utilizá-la com cuidado, entendendo que se trata de algo de natureza invisível, que em contato inadequado com o corpo humano pode causar graves danos, ou até a morte.

Por isso, a Equatorial Maranhão, preparou algumas dicas para você entender como utilizar a energia de forma segura para evitar este tipo de situação em qualquer ambiente. De acordo com a Executiva de Segurança da Equatorial Maranhão, Leiziane Carvalho, todos precisam conhecer os riscos para utilizar a energia de forma segura. “Alguns princípios fundamentais devem ser seguidos na utilização da energia elétrica: instalações elétricas adequadas (demanda elétrica total, tomadas permanentemente livres para usos de eletroeletrônicos móveis, tomadas exclusivas para aparelhos que demandam muita potência como chuveiro, secadora de roupas, lavadora de pratos e micro-ondas, e aterramento). É fundamental lembrar do perigo que é a combinação água e energia elétrica. A água é um excelente condutor de eletricidade, por isso, jamais se deve mexer com eletricidade com o corpo ou piso molhados. E quando se tratar de manutenções elétricas deve-se desligar a chave-geral (disjuntor) para evitar choques elétricos”, pontua.

Fique de olho e coloque em prática:

Áreas molhadas – Lavanderia, cozinha e banheiro são locais nos quais se utiliza água com frequência e é preciso ter total atenção para não deixar equipamentos elétricos em contato com água e nem os utilizar com as mãos ou corpo molhado. Quem está cozinhando, por exemplo, e vai utilizar o liquidificador sempre precisa estar calçado e secar as mãos antes de conectar na tomada e/ou ligar o eletrodoméstico. A tomada da máquina de lavar ou tanquinho não deve estar próxima ou em contato com a água e lembre-se: o bom funcionamento dos equipamentos e a sua segurança dependem do aterramento elétrico adequado (aterrar o neutro no padrão de entrada é uma exigência da distribuidora de energia e a instalação do sistema de aterramento específico da residência que deve seguir as exigências da norma ABNT NBR 5410:2004) antes de começar a usar o equipamento.

Mantenha distância da rede elétrica – Jamais se aproxime de fios e cabos partidos e não toque em pessoas ou objetos que estejam em contato com a rede elétrica. Ao realizar atividades próximas da rede elétrica, como obras, instalação de antenas ou manutenções em telhados, respeite a distância segura de pelo menos 3 metros. E caso algum objeto caia sobre a rede elétrica, jamais tente resgatar. Se for instalar cercas elétricas, jamais faça de forma improvisada. A instalação e parametrização de cercas só deve ser feita por profissionais qualificados, respeitando a lei nº 13.477/2017, as normas técnicas (ABNT NBR IEC 60335-2-76:2007) e com uso de equipamentos de segurança adequados. Vale lembrar que instalar cercas elétricas clandestinas é crime.

Ligações Clandestinas e intervenções irregulares na rede elétrica – Segundo dados da Associação Brasileira de Conscientização para Perigos da Eletricidade (ABRACOPEL), grande parte dos acidentes acontecem com pessoas não capacitadas que manuseiam a rede elétrica. Assim, a Equatorial não recomenda ligação de energia feita de forma clandestina e/ou por conta própria. Além dos riscos à vida, esta prática sobrecarrega a rede, causando faltas de energia e prejuízos a todos. Portanto, somente profissionais capacitados, habilitados e autorizados podem intervir na rede.

Uso do celular e aparelhos eletrônicos

Para evitar o superaquecimento, não exponha qualquer aparelho eletrônico ao sol, nem deixe-os em ambientes muito quentes. Se precisar atender uma ligação ou enviar mensagens enquanto o celular estiver carregando, desconecte-o da tomada. Atenção também para as marcas de carregadores, pois aqueles que não são originais, apesar de mais baratos, podem danificar os celulares e expor o usuário ao risco de choque elétrico, explosões e princípios de incêndio.

Quem também pode dar origem a um curto-circuito ou um incêndio é o famoso “T” (benjamim) quando usado para ligar vários equipamentos eletrônicos ao mesmo tempo. O correto neste caso é usar o filtro de linha.

Mais dicas para evitar acidentes dentro de casa:

  • Faça a manutenção periódica das instalações elétricas, revisando-as a cada 5 anos;
  • Instale o sistema de aterramento, DPS (Dispositivo de Proteção Contra Surtos) e os dispositivos DRs (Diferencial Residual), pois estes equipamentos garantem a segurança em relação à eletricidade e previnem acidentes;
  • Quando possível, substitua as tomadas fora do padrão (2 pinos) por tomadas do novo padrão (3 pinos);
  • Prefira a instalação de novas tomadas ao invés de utilizar benjamins, extensões e “Ts”;
  • Não utilize aparelhos eletrodomésticos em mau estado;
  • Ao comprar cabos elétricos, atente para os requisitos exigidos pela legislação do INMETRO, ou seja, cabos certificados e compatíveis com a quantidade e a potência identificada no levantamento de carga;
  • Não utilize emendas inadequadas nas instalações elétricas da casa;

A Equatorial Maranhão orienta ainda que se alguém for vítima de choque elétrico, não se deve tentar retirar/tocar na pessoa que está recebendo a descarga, evitando assim uma possível nova vítima. A melhor forma de ajudar é desligando o disjuntor ou a chave geral, afastando a pessoa da fonte elétrica que estava provocando o choque, usando materiais não condutores e secos como a madeira, o plástico, panos grossos ou borracha e ligar imediatamente para a emergência no 193 (corpo de bombeiros) ou 192 (SAMU).

DEIXE UMA RESPOSTA