[xyz-ips snippet="Banner-728x90"]

O Maranhão deverá ter uma produção recorde de grãos em 2017, ultrapassando o recorde de 2014, de 4.117 mil toneladas. É o que apresenta a Nota de Agricultura Maranhense, divulgada pelo Instituto Maranhense de Estudos Socioeconômicos e Cartográficos (Imesc) dia 13/06.

De acordo com os dados do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola – LSPA do IBGE, os estudos referentes ao mês de maio de 2017, sugerem que a safra de grãos no Maranhão deverá ser de 4.607 mil toneladas, maior em 113,0% em comparação com a safra de 2016.

A produção de soja deverá registrar o equivalente a 2.491 mil toneladas este ano. Destaca-se que na região Sul do Maranhão, o período chuvoso dura de seis a sete meses, o que permite aos produtores realizarem uma safra por ano, mas alguns deles já pensam no desafio de realizar duas safras por ano.

Em relação à cultura do arroz, a produção estimada para o ano corrente permaneceu constante com 258 mil toneladas. Quanto às demais culturas de base familiar, como o feijão e a mandioca, a estimativa também segue positiva. No caso da cultura do feijão, a estimativa do mês de maio aponta produção de 46 mil toneladas. Enquanto que para a cultura da mandioca, a expectativa é que se produza 1.334 mil toneladas este ano.

Por outro lado, a produção de milho foi revisada para baixo, com queda de 13,3% em relação ao mês anterior, o que representa uma perda de 252 mil toneladas e impactou significativamente na estimativa do mês corrente. Segundo o economista do Imesc, Anderson Silva, “esse resultado se deve à redução na área destinada à colheita de 0,8% (cerca de 3,8 mil hectares) em decorrência da falta de chuvas no período do plantio da safrinha, que desestimulou os produtores no município de Balsas”.

“Na ocasião, os produtores de milho optaram por plantar sorgo, o que resultou em um aumento na área plantada deste grão em 193,1%, gerando um acréscimo de 60,5 mil hectares”, apontou o economista. Destaca-se que 8 municípios maranhenses cultivam o sorgo, sendo que Balsas e Tasso Fragoso respondem juntos por cerca de 64% da produção do estado, o primeiro com 34% e o segundo com 30%.

Para acessar a Nota de Agricultura Maranhense, acesse o link: http://imesc.ma.gov.br/portal/Post/view/30/162

 

Nota de Agricultura Maranhense

A Nota de Agricultura Maranhense é um dos produtos do Boletim de Conjuntura Econômica, uma publicação trimestral do Imesc. A Nota, deste modo, se propõe fazer uma discussão prévia dos resultados do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola – LSPA, divulgado mensalmente pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE.

O LSPA trata da previsão e acompanhamento das safras dos principais produtos agrícolas, por intermédio das Comissões Municipais e/ou Regionais de Estatísticas Agropecuárias (COMEA’s e COREA’s) que, por sua vez, são consolidadas para o nível estadual pelos Grupos de Coordenação de Estatísticas Agropecuárias (GCEA).

 

Fonte: Imesc

DEIXE UMA RESPOSTA

dezesseis + onze =