Graças aos empresários dos setores de extração e transformação, o ICEI-MA alcançou 49,8 pontos e beira a marca dos 50 pontos, que demonstra a confiança do empresariado.
Graças aos empresários dos setores de extração e transformação, o ICEI-MA alcançou 49,8 pontos e beira a marca dos 50 pontos, que demonstra a confiança do empresariado.

O Índice de Confiança do Empresariado Industrial do Maranhão (ICEI-MA) divulgado nesta quinta-feira, 28 de julho, pela Federação das Indústrias do Estado do Maranhão (FIEMA), demonstrou um aumento de 1,8 pontos para o mês de julho e alcançou os 49,8 pontos, se aproximando da marca dos 50, que demonstra confiança do empresariado. Em nível nacional, o índice ficou em apenas 47,3 pontos.

Imagem ampliadaICEI-MA de julho

O ICEI é elaborado mensalmente pela FIEMA em parceria com a Confederação Nacional da Indústria (CNI) e analisa o sentimento do empresário maranhense quanto às condições atuais e expectativas em relação à economia brasileira, o Estado e a empresa. O índice varia de 0 a 100. Valores acima dos 50 pontos indicam empresário confiante, abaixo dos 50 pontos indicam pessimismo.

De acordo com o estudo de julho, apesar do aumento, houve diferença de sentimentos entre os setores empresariais. A confiança do empresariado da Construção Civil, por exemplo, caiu de 44,5 pontos para 40 pontos, permanecendo com um indicador pessimista. Já na área da Indústria de Extração e Transformação, o índice cresceu 4,6 pontos, atingindo 53,8 pontos e demonstrando uma retomada significativa da confiança no setor.

Analisando-se pelo porte, o índice das pequenas empresas cresceu 6,3 pontos, porém ainda demonstra pessimismo, chegando a marcar 46,4 pontos. Já as médias e grandes demonstraram um crescimento e se mantêm estável, com o indicador superando a linha dos 50 pontos ao marcar 50,8 pontos.

As condições atuais das empresas maranhenses pesquisadas apresentaram aumento de 4,6 pontos no mês de julho, marcando 38,3 pontos, com os indicadores de condições nacionais e regionais em níveis abaixo dos 40 pontos e as condições das empresas marcando 40,3 pontos. O setor industrial anotou 39,5 pontos. Já o índice da Construção também cresceu e fechou em 33,9 pontos.

Coordenadoria de Comunicação e Eventos/FIEMA

Imagem ampliadaICEI-MA e ICEI BR – julho

Sobre as expectativas dos empresários para os próximos seis meses, os indicadores da Construção Civil obtiveram um crescimento de 1,2 pontos, chegando aos 53,5 pontos. As expectativas do empresariado das indústrias de Extração e Transformação também aumentaram 0,7 ponto, assinalando 56,5 pontos.

“No geral, as condições atuais das empresas melhoraram e as expectativas quanto ao cenário futuro também, porém ainda sinalizam incertezas e dúvidas para os empresários maranhenses”, relatou estudo da FIEMA.

A FIEMA ouviu empresas da Construção Civil e Indústrias Extrativas e de Transformação no período de 1º a 13 de julho em todo o Maranhão.

Fonte: FIEMA

DEIXE UMA RESPOSTA