Uma estratégia valiosa para grandes empresas que desejam impulsionar a inovação é incorporar a nova tendência das deep techs. Essa incorporação, pode ajudar no aprimoramento de seus produtos ou serviços e, consequentemente, mantendo a empresa competitiva no mercado.

Primeiramente, é importante e fundamental entender o que são as deep techs e como elas podem ser aplicadas no seu negócio. Em linhas gerais, as deep techs são tecnologias baseadas em pesquisas científicas avançadas, como inteligência artificial, aprendizado de máquina, biotecnologia, nanotecnologia, entre outras. Portanto, é indispensável identificar as áreas e tecnologias que possam agregar valor ao seu negócio. Esse é seu ponto de partida!

Pense em estabelecer parcerias, pois a inovação aberta envolve colaborar com atores externos, como startups e instituições de pesquisa, ação que pode ser relevante para seu negócio. Você também pode estabelecer colaborações com universidades e centros de pesquisa que tenham a expertise que sua empresa precisa.

Outro movimento interessante é sua empresa criar programas de aceleração ou incubação específicos para deep techs, permitindo que estas empresas inovadoras desenvolvam suas tecnologias com o apoio e recursos de sua empresa. Além das parcerias externas, é essencial investir em pesquisa e desenvolvimento interno focado no assunto, ou seja, destinando recursos para que as equipes de especialistas possam explorar e desenvolver novas tecnologias.

Promover hackathons ou competições focadas em desafios de inovação pode atrair startups, pesquisadores e desenvolvedores interessados em resolver problemas específicos da sua empresa. No entanto, é necessário promover uma cultura de inovação e agilidade dentro da companhia para que incentive a criatividade e experimentação com tolerância ao fracasso, permitindo que novas ideias e tecnologias sejam testadas e adotadas mais rapidamente.

Assim como todo mundo, as deep techs estão em constante evolução, pois é importante manter-se atualizado sobre as últimas tendências em tecnologias avançadas e identificar como elas podem impactar, ou não, no seu setor e negócio. Lembre-se, ao incorporar a tendência das deep techs na inovação aberta, sua empresa pode colher os benefícios de soluções tecnológicas, inovadoras e diferenciadas, garantindo uma posição de destaque no mercado e uma vantagem competitiva em relação aos concorrentes.

Chegou a hora de incorporar a nova tendência. Pense nisso!

ARTIGO ENVIADO POR:

Ana Calçado que é CEO e presidente da Wylinka, organização sem fins lucrativos que transforma o conhecimento científico em soluções e negócios que melhoram o dia a dia das pessoas e fomentam o desenvolvimento econômico, social e sustentável do Brasil. A Organização comemora 10 anos e contabiliza mais de 7.600 pessoas capacitadas, 127 instituições apoiadas, cerca de 3 mil soluções de base tecnológica criadas, 940 tecnologias mapeadas e mais de 2.500 atores e parceiros do ecossistema mobilizados. Ana é Pós graduada em Gestão de Negócios pela Fundação Dom Cabral, com estudos de pós graduação em Inovação pelo Massachusetts Institute of Technology (MIT – professional education), mestre em Ciências de Alimentos pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e graduada em Bioquímica pela Universidade Federal de Viçosa (UFV), Ana também é doutoranda pela USP em Administração e pesquisadora em Inovação e Gestão Tecnológica.

DEIXE UMA RESPOSTA