A BRS CS01, foi desenvolvida pelos pesquisadores da Embrapa. Está é a primeira variedade de mandioca feita especialmente para a indústria. Como resultado, a nova cultivar apresentou, no segundo ciclo (colheita aos 18 meses), produtividade até 93% superior às variedades hoje plantadas.

Ela foi criada para atender à elevada demanda do setor produtivo por novos materiais com alta produtividade, elevado teor de amido (carboidrato utilizado em indústrias alimentícias, de mineração, exploração de petróleo etc.) e resistência às principais doenças.

“Na Embrapa Mandioca e Fruticultura (BA), fizemos cruzamentos das melhores variedades do Nordeste com as mais utilizadas no Centro-Sul. As plantas provenientes das sementes obtidas nesses cruzamentos foram levadas para a Embrapa Agropecuária Oeste (MS), e foram avaliadas por três anos agrícolas, comparadas com as quatro variedades mais plantadas nos estados do Mato Grosso do Sul, Paraná e São Paulo. Também houve avaliações em outras áreas conta o melhorista Vanderlei Santos, pesquisador da Embrapa Mandioca e Fruticultura.

Cinco grandes parceiros da Embrapa nas pesquisas realizadas na região se mostraram interessados em atuar como multiplicadores da variedade e estão sendo cadastrados no Registro Nacional de Sementes e Mudas (Renasem), do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. São eles: Copagra (Nova Londrina, PR), Atimop (Marechal Cândido Rondon, PR), Tereos – Syral (Palmital, SP), Podium Alimentos (Tamboara, PR) e Cooperativa Agrícola Sul Matogrossense – Copasul (Naviraí, MS).

DEIXE UMA RESPOSTA