Desde a última terça-feira, 19/10, vem acontecendo Audiências Públicas do Zoneamento Ecológico Econômico do Maranhão (ZEE-MA), etapa Bioma Cerrado e Sistema Costeiro por várias cidades do estado.

Realizadas pelo Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado de Programas Estratégicos (SEPE) e do Instituto Maranhense de Estudos Socioeconômicos e Cartográficos (Imesc), as audiências estão ocorrendo nos municípios de Pedreiras, Presidente Dutra, Caxias, Chapadinha, Barreirinhas, Colinas, Balsas, Estreito, Barra do Corda com encerramento em São Luís.

Nesta quarta-feira, 20, simultâneamente as audiências públicas do Zoneamento Ecológico-Econômico do Bioma Cerrado e Sistema Costeiro aconteceram em Balsas e em Presidente Dutra.

O secretário de Meio Ambiente de Balsas, Rui Arruda, explicou a necessidade das pesquisas e das audiências.

De acordo com o secretário de Estado de Programas Estratégicos, Luis Fernando Silva, o ZEE do Bioma Cerrado e Sistema Costeiro é resultado do trabalho de mais de 200 pesquisadores, entre professores, cientistas e técnicos, que visitaram os 109 municípios do território pesquisado.

O secretário destacou ainda, que “sob a orientação do governador Flávio Dino, o Maranhão realiza uma maneira diferente de formular políticas públicas, que é com a participação da sociedade, a exemplo do que aconteceu durante as audiências do ZEE do Bioma Amazônico, e acontecerá com o Bioma Cerrado e Sistema Costeiro. O ZEE maranhense é um exemplo de instrumento governamental que utiliza a prata da casa e empodera os pesquisadores de todos os aspectos desse trabalho, além de promover a democratização do conhecimento sobre o território”.
O presidente do Imesc, Dionatan Carvalho, relembrou que os relatórios já entregues sobre o ZEE Cerrado e Sistema Costeiro estão disponíveis para acesso da sociedade.  “Todo o trabalho já entregue pode ser acessado no site www.zee.ma.gov.br. E as audiências permitem que toda a sociedade possa interagir com a equipe técnica de elaboração do ZEE, apresentando informações que servirão para o planejamento do território ao longo da década de 2020”, informa.
O ZEE é coordenado pelo Imesc, autarquia vinculada a SEPE. Conta com a colaboração técnico-científica da Universidade Estadual do Maranhão (UEMA), coexecutora dos trabalhos, bem como da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), da Embrapa Amazônia Oriental e do Serviço Geológico Brasileiro, além de órgãos e entidades do Governo do Maranhão.

DEIXE UMA RESPOSTA