Presença da mulher no mercado de trabalho é debatida em evento do IFMA

    0
    179

    Representante da VLI destaca ações da empresa para incluir o público feminino no universo da companhia

    Um dos compromissos da VLI – companhia de soluções logísticas que opera terminais, ferrovias e portos – é incentivar a ampliação da presença e o desenvolvimento da carreira de mulheres na companhia, seja em postos de comando ou em áreas operacionais, ambientes tradicionalmente masculinizados.  O tema foi abordado em uma mesa redonda na Semana de Engenharia IFMA, em Imperatriz, que contou com uma representante da companhia para debater o assunto. Na ocasião, foram debatidos, entre outros aspectos do mercado de trabalho, os desafios de atuar em áreas comumente ocupada por homens.

    De acordo com a supervisora de Serviços Integrados ao Negócio Centro Norte (SIN CN), a engenheira Thaís Barros, que representou a empresa na mesa redonda, é muito importante trabalhar em um local que incentiva a presença feminina com programas de inclusão e discussão sobre o tema. “Essa postura tem trazido mais mulheres para se sentirem à vontade e serem quem são dentro da empresa”, afirma Thais.

    Thais, no entanto, reconhece que há desafios a serem vencidos. “Acredito que o principal desafio é o alto nível de cobrança interna e externa. É comum nos sentirmos impostoras e é desafiador superar as inseguranças”, descreve. No âmbito externo, a supervisora afirma que o nível de exigência em relação às mulheres ainda é grande, sendo necessário que as profissionais adotem uma postura resiliente e de muita inteligência emocional.

    Essa foi a segunda Semana de Engenharia IFMA, em Imperatriz, e teve como objetivo proporcionar troca de experiência entre alunos e profissionais e estreitar relação entre empresa, universidade e mercado de trabalho.

    Diversidade e equidade

    A promoção da diversidade e da inclusão integra a cultura da VLI desde o início das atividades da companhia, em 2010, mas passou por um processo natural de amadurecimento dentro da companhia, que atua em um setor classicamente masculinizado.  A VLI trabalha com consistência e intencionalidade neste tema, que compõe a sua agenda ESG e o compromisso público assumido em 2020.

    Hoje, 32% das pessoas que formam o banco de talentos da VLI são mulheres. Dentre as práticas e políticas de recrutamento e seleção hoje tem, nas fases finais, ao menos uma candidata mulher. A companhia também abriu um banco de currículos exclusivo para mulheres, além de vagas exclusivas para o sexo feminino. Ou seja, há intencionalidade no recrutamento e divulgação exclusiva para contratação de mulheres.

    DEIXE UMA RESPOSTA