Por que o Brasil falha em inovação?

    0
    325

    Quando apontamos que o Brasil enfrenta desafios em termos de inovação, precisamos entender que se trata de uma fala muito complexa, pois envolve diversos fatores e faz com que muitas pessoas acreditem que nosso país é falho nesse sentido. Para abordarmos o assunto, precisamos entender quais motivos levam as pessoas a enxergar as possíveis falhas brasileiras neste assunto.

    Um deles é o baixo investimento em pesquisa e desenvolvimento (P&D), em comparação com outros países, limitando a capacidade de desenvolvimento de novas tecnologias e soluções inovadoras. Muito dessa falta de recursos que seriam destinados à pesquisa e desenvolvimento, impactam negativamente a capacidade das empresas apostarem em inovação.

    Muito se dá também pela infraestrutura precária de muitas regiões em diversas áreas como: transporte, energia e telecomunicação, que dificulta a implementação de novas tecnologias avançadas e, consequentemente, a criação de ambientes favoráveis à inovação. Este pode ser um obstáculo significativo, por isso, muitas vezes pode ser chamado de falha.

    A grande burocracia nos ambientes regulatórios brasileiros, podem e dificultam o surgimento e crescimento de startups e empresas inovadoras, muito pelo processo demorado e excesso de regulações, que podem desencorajar empreendedores e investidores que buscam oportunidades de inovação no país.

    A meu ver, muito se deve também pela aversão ao risco, que de fato pode representar uma barreira à inovação em alguns casos. Essa refere-se a um comportamento que evita ou minimiza a exposição a situações incertas ou arriscadas, sempre buscando a segurança e estabilidade. Essa mentalidade muitas vezes inibe a disposição de assumir riscos necessários para impulsionar a inovação.

    Por fim, é importante destacar que estes são apenas alguns dos fatores que podem estar contribuindo para os desafios enfrentados pelo Brasil, quando falamos em inovação. Vejo que para impulsionar a inovação é necessário um esforço conjunto entre diversos setores para melhorar a infraestrutura, simplificar os processos burocráticos, fortalecer a educação e investir no assunto, promovendo uma cultura de inovação em nosso país.

    Artigo de Ana Calçado:

    CEO e presidente da Wylinka, organização sem fins lucrativos que transforma o conhecimento científico em soluções e negócios que melhoram o dia a dia das pessoas e fomentam o desenvolvimento econômico, social e sustentável do Brasil. Pós graduada em Gestão de Negócios pela Fundação Dom Cabral, com estudos de pós graduação em Inovação pelo Massachusetts Institute of Technology (MIT – professional education), mestre em Ciências de Alimentos pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e graduada em Bioquímica pela Universidade Federal de Viçosa (UFV), Ana também é doutoranda pela USP em Administração e pesquisadora em Inovação e Gestão Tecnológica.

    DEIXE UMA RESPOSTA