Novembro azul: diagnóstico precoce do câncer de próstata ajuda a salvar vidas

    0
    325
    [xyz-ips snippet="Banner-728x90"]

    O mês de novembro é dedicado ao cuidado e à conscientização a respeito da saúde do homem, com foco no diagnóstico precoce de doenças que acometem o público masculino, como é o caso do câncer de próstata. O Instituto Nacional do Câncer (INCA) estima que novos 71.730 casos sejam anualmente descobertos no período de 2023-2025. No Maranhão, a estimativa é de que a incidência alcance 56,47 a cada 100 mil homens.

    A junção do alto número de casos com o grande preconceito que ainda existe entre os homens faz com que a doença seja o segundo tipo de câncer que mais leva o público masculino a óbito, perdendo apenas para os tumores de pele.

    Sóstenes Rabello, urologista do Hapvida NotreDame Intermédica

    O urologista da Hapvida NotreDame Intermédica, Sóstenes Rabello, afirma que determinados tabus podem levar os homens a evitar discutir os sintomas da doença e procurar ajuda médica, o que pode resultar em um diagnóstico tardio, cujo tratamento é mais delicado. “É importante superar esse preconceito e promover conscientização sobre a necessidade da detecção precoce e do tratamento adequado”, completa.

    Diagnóstico

    O médico explica que o diagnóstico é feito por meio de exames, como o toque retal e a dosagem sanguínea do Antígeno Prostático Específico (PSA). Caso haja suspeita de câncer, são realizados exames complementares, como a biópsia da próstata. O tratamento pode envolver cirurgia, radioterapia, terapia hormonal e quimioterapia, dependendo do estágio da doença e das características individuais do paciente.

    Sóstenes ressalta, ainda, que o diagnóstico tardio pode aumentar os riscos de complicações e reduzir as chances de cura. “Complicações associadas ao câncer de próstata incluem metástases para outros órgãos, como os ossos, e a doença pode progredir para estágios mais avançados. É importante reforçar que a neoplasia em estágio inicial geralmente não causa sintomas, o que aumenta a necessidade de realizar os exames de rotina para a detecção precoce”, afirma.

    Prevenção

    Entre as orientações para prevenir a doença, o urologista recomenda manter um estilo de vida saudável, com alimentação equilibrada, rica em frutas, legumes e vegetais, associada à prática regular de atividade física e à não utilização de tabaco. “Embora vícios e sedentarismo sejam comuns na população brasileira, é fundamental conscientizar os homens sobre os benefícios desses cuidados preventivos e incentivar a adoção de bons hábitos. Homens jovens devem se cuidar desde cedo para evitar o diagnóstico da doença no futuro”, finaliza.

    DEIXE UMA RESPOSTA

    2 × quatro =