Nordeste sinaliza alta de 17,22% no faturamento online, em agosto de 2021 ante o mesmo mês do ano passado, revela o índice MCC-ENET

    0
    565

    As vendas do setor, no mesmo período, também seguem em expansão: 21,30%

    [xyz-ips snippet="Banner-728x90"]

    O e-commerce do Nordeste do país teve alta de 17,22% no faturamento em agosto de 2021, em relação ao mesmo mês do ano passado. Usando a mesma base de comparação, as vendas cresceram 21,30%. Os dados são do índice MCC-ENET, levantamento desenvolvido pela Neotrust | Movimento Compre & Confie em parceria com o Comitê de Métricas da Câmara Brasileira da Economia Digital (camara-e.net).

    Considerando o mesmo período de avaliação no faturamento (agosto de 2021 e agosto do ano passado), o Nordeste ficou em quarto lugar na composição regional, ficando à frente do Norte (14,97%). Os desempenhos regionais foram: Sul (25,3%); Centro-Oeste (23,96%); e Sudeste (19,41%).

    “Em 2020, tivemos um longo período de confinamento com comércios físicos fechados, alavancando as vendas pelo comércio eletrônico. Crescer de forma expressiva sobre esta base de referência, agora com o comércio físico quase em operação de normalidade é um sinal de que as vendas remotas chegaram a um novo patamar na preferência do consumidor brasileiro”, afirma Gastão Mattos, responsável pela Divisão de Varejo Online da camara-e.net.

    Vendas online no Nordeste

    As vendas praticadas pela internet no Nordeste, ao comparar agosto e julho, neste caso tiveram queda de (−2,68%), ficando em último lugar por região. As demais regiões tiveram os seguintes resultados: Norte (5,46%); Sul (3,73%); Centro-Oeste (1,75%); e Sudeste (1,72%).

    No acumulado do ano, por região, a configuração ficou da seguinte forma: Centro-Oeste (35,42%); Nordeste (31,58%); Norte (29,85%); Sul (22,67%) e Sudeste (11,18%).

    Faturamento do Nordeste

    O faturamento do setor no Nordeste, agosto frente julho, também teve queda (−1,65%), ocupando novamente a última posição. As demais regiões tiveram o seguinte desempenho: Norte (7,10%); Sul (4,42%); Centro-Oeste (4,16%); e Sudeste (3,15%).

    No acumulado do ano, os dados foram: Centro-Oeste (40,80%); Nordeste (38,51%); Sul (34,46%); Norte (31,27%); e Sudeste (20,75%).

    Metodologia do MCC-ENET

    Os índices mensais vêm da comparação dos dados do último mês vigente em relação ao período base (média de 2017). Para compor o índice, o Compre & Confie coleta 100% de todas as vendas reais de grande parte do mercado de e-commerce brasileiro, utilizando adicionalmente processos estatísticos para composição das informações do mercado total do comércio eletrônico brasileiro. Também são utilizadas informações dos indicadores econômicos nacionais do IBGE, IPEA e FGV.

    O MCC-ENET traz uma visão completa a respeito do e-commerce no país a partir da análise das seguintes variáveis: percentual nacional e regional de vendas online, faturamento do setor e tíquete médio. Outras métricas analisadas mensalmente são participação mensal do e-commerce no comércio varejista e crescimento do setor no varejo restrito e ampliado, além da distribuição das vendas por categoria. Por último, a penetração de internautas que realizaram ao menos uma compra trimestralmente pela internet também está contemplada no índice.

    Não estão contabilizados no MCC-ENET dados dos sites MercadoLivre, OLX e Webmotors, além do setor de viagens e turismo, anúncios e aplicativos de transportes e alimentação, pois ainda não são monitorados pelo Compre & Confie.

    Confira o estudo completo no link: https://www.mccenet.com.br/

    DEIXE UMA RESPOSTA

    um × cinco =