JA Maranhão abre eventos comemorativos dos 18 anos com live de ex-integrantes

    0
    318
    Programa Atitude pelo Planeta desenvolvido pela JA Maranhão com alunos de escola particular de São Luís
    [xyz-ips snippet="Banner-728x90"]

    A Associação Junior Achievement Maranhão – Organização Não-Governamental que busca estimular o empreendedorismo entre jovens por meio de ações em escolas públicas e privadas – deu início à programação alusiva aos 18 anos da entidade no Maranhão.  A primeira atividade comemorativa da data foi uma live com ex-integrantes do projeto, para compartilhar experiências, desafios e perspectivas sob a ótica de quem aprendeu a importância da educação financeira desde a adolescência realizada na última quinta-feira, 21/07. O ponto alto das comemorações será o evento marcado para o dia 16 de agosto em que serão prestadas homenagens aos apoiadores da JA no estado.

    A live empreendedora foi ao ar no perfil da JA no Instagram (@ja_maranhao) e foi mediada pelo diretor do Fórum Internacional de Empreendedorismo Jovem no Brasil (FINDINEXA) Isaque Mota, e contou com a participação dos ex-integrantes da JA Maranhão: Marcelo Serra, Valéria Mendes e Barbara Cesar.

    O administrador e empresário Marcelo Serra foi gestor da JAMA em 2004 e desde então, participou diversas vezes da diretoria da Associação. Dentre os eventos de empreendedorismo e participação nas ações, ele destaca que participar do projeto contribuiu para o seu desenvolvimento, tanto pessoal quanto profissional.

    “Quando olho para as vivências que a JA me proporcionou, o ensinamento que me marcou é a necessidade de não só ter um propósito, mas viabilizar maneiras para que esse propósito, esse sonho, se torne realidade. Isso faz a diferença”, disse.

    Além de enfrentar a timidez, o trabalho desenvolvido junto a ONG foi essencial para a engenheira Barbara Cesar estimular suas habilidades pessoais. Durante o ensino médio, ela participou e venceu o programa Mini-Empresa – projeto que incentivava alunos do ensino médio a construírem empresas fictícias com a estruturação de uma empresa real, inclusive com venda de produtos, registro de valores e outras obrigações.

    “Meus pais já tinham um comércio, então eu sempre tive muito essa vivência com o empreendedorismo. Eu gostava de vender. Então consegui um cargo de gestão na JA, fui diretora de projetos e aprendi muitas coisas importantes que levo comigo até hoje. Aprendi por exemplo que, se eu não perguntar, eu não vou saber daquilo que preciso, e que eu não posso deixar que a timidez tome conta de mim”, reiterou.

    A administradora Valéria Mendes foi diretora financeira do Nexa (Núcleo de Ex-achievers do Maranhão). Logo nas primeiras seleções, ela percebeu a diferença que fazia integrar a equipe da ONG: o voluntariado foi destaque em seu currículo. A partir das atividades desenvolvidas, ela aprendeu a criar networking, organizar eventos e sobre a importância do empreendedorismo na prática.

    “Empreender não é posse, é postura. Quando entendi isso, tudo foi diferente. Eu achava que ser empreendedor era ter um CNPJ, ter uma empresa no seu nome. Mas mesmo sendo voluntária, eu vi como funcionava o ato de empreender na vida real. Meu empreendedorismo é independente da posse, independente daquilo que tenho”, finalizou.

    A presidente da JA Maranhão, Jaqueline Moucherek, destaca a importância da organização ao longo desses 18 anos

    De acordo com a presidente da JA Maranhão, Jaqueline Moucherek, o trabalho da entidade envolve voluntários, alunos, escolas, empresas privadas e públicas, preparando o jovem como futuro empreendedor, com uma preparação para o mercado de trabalho e uma boa orientação sobre educação financeira. “Atuamos há 18 anos na construção de uma cultura de educação empreendedora no Maranhão. Essa é uma das maiores organizações incentivadoras de jovens no Mundo. Dar continuidade a este trabalho têm sido gratificante, porém desafiante”, destacou.

    DEIXE UMA RESPOSTA

    onze + 6 =