Especialista dá dicas de como falar sobre a crise financeira com as crianças

    0
    276
    Um espaço para um bate-papo, novidades, dicas e aquela conversinha que toda mãe ama!

    Os tempos têm sido de dinheiro curto para a maioria dos brasileiros. É um aperta daqui, ajusta dali para que, pelo menos o básico, caiba no orçamento doméstico. Essa tem sido a realidade de grande parte das famílias no país. Mas essa tarefa árdua não precisa ficar, necessariamente, só sobre os ombros dos pais. As crianças precisam ser envolvidas nesse contexto. E é possível, sim, de uma forma lúdica, conversar e colocar em prática a educação financeira dentro de casa.

    Antes de tudo é preciso lembrar que na vida financeira, assim como em todos os outros aspectos, a criança também se espelha muito no que vê nos pais. Pais gastadores é muito bem provável que tenham filhos também esbanjadores, que muitas vezes não têm noção do valor das coisas. Portanto, o primeiro ponto é lembrar que você é exemplo e, como tal, deve dar o primeiro passo no quesito economia.

    Mesmo ainda pequenas, as crianças vivenciam e observam os reflexos. Portanto, saiba como falar sobre a crise de forma prática e até mesmo otimista.

    “Na infância são desenvolvidos comportamentos levados ao longo da vida. Momentos de crise, como o que vivemos, são oportunos para educar financeiramente. Então converse de forma tranquila e estimule que tenha sonhos”, orienta Reinaldo Domingos, especialista em educação financeira.

    O especialista ressalta também que as crianças estão constantemente expostas a notícias, conversas entre adultos e observam a reações dos pais frente aos problemas. O diálogo é imprescindível para que compreendam a situação e não se sintam assustados ou em situação de perigo.

    Veja 10 orientações:

    1- Os adultos devem se reunir antes, separados das crianças, para falar sobre o tema;

    2- Considere esta uma oportunidade para dialogar abertamente, fortalecer os valores da família e praticar a educação financeira;

    3- A intenção não deve ser assustar ou deixar as crianças preocupadas, e sim explicar o que se passa;

    4- Não minta ou faça promessas que não pode cumprir, fale sobre o que está acontecendo de forma sincera e simples;

    5- Esclareça que há sim problemas, mas que a família está tomando atitudes para resolver e que as coisas irão melhorar;

    6- Estimule bons hábitos, como não desperdiçar água, energia elétrica e alimentos, por exemplo;

    7- Se mostre aberto para falar sobre o tema e pergunte se os pequenos têm dúvidas ou medos. Lembre que são criativos e podem querer ajudar;

    8- Peça para as crianças falarem ou desenharem seus sonhos, esclarecendo que elas podem sim conquistar;

    9- Sugira que poupem moedas em cofrinhos de tamanhos diferentes, para sonhos de curto, médio e longo prazo;

    10- Aproveite-se de recursos lúdicos, como livros de educação financeira específicos para crianças

    DEIXE UMA RESPOSTA