Calor intenso no Nordeste: confira dicas para evitar problemas de saúde em dias mais quentes

    0
    223

    Meteorologistas apontam potencial de quebras de recordes de calor para o mês de setembro

    Com uma nova onda de calor atingindo diversas regiões do Nordeste, é muito importante ter consciência sobre quais cuidados relacionados à saúde devem ser aplicados durante essa época. Meteorologistas apontam potencial de quebras de recordes de calor para o mês de setembro. Bahia, Piauí e Maranhão serão os estados mais afetados.

    Segundo Jackeline Pires, coordenadora do curso de Enfermagem da Faculdade Anhanguera, a exposição prolongada a altas temperaturas pode levar a uma série de problemas como a insolação e a desidratação.

    “A população deve estar ciente desses riscos a fim de adotar medidas de precaução para garantir o bem-estar. É fundamental se manter bem hidratado, usar filtro solar, principalmente na região facial duas vezes ao dia, procurar lugares frescos e vestir roupas leves. Sabemos os benefícios de estar em contato com o Sol, o que favorece o aumento da produção da vitamina D, portanto, isso não significa menosprezar o calor, mas o adotar tais medidas, seguindo os cuidados necessários, esse indivíduo zelará pela sua saúde e reduzirá os perigos ligados a essa condição climática”, comenta a docente.

    O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu um alerta para baixa umidade na maior parte do País. As regiões Sudeste e o Centro-Oeste e parte do Nordeste, do Norte e do Sul deve ficar em alerta.

    Abaixo, a especialista listou algumas ações que podem ser realizadas no dia a dia para evitar problemas originados pelas altas temperaturas e aponta consequências dessa exposição. Confira:

    Hidratação constante: Beber água regularmente é essencial para prevenir a desidratação. Mantenha-se hidratado ao longo do dia, mesmo se não sentir sede. Evite bebidas alcoólicas e com muita cafeína, pois podem contribuir para a desidratação.

    Proteção solar: Use protetor solar com fator de proteção solar (FPS) adequado e aplique-o generosamente em todas as áreas expostas da pele. Reaplique a cada duas horas, principalmente após suar excessivamente.

    Roupas adequadas: Opte por roupas leves, soltas e feitas de tecidos respiráveis, que permitam a evaporação do suor e a ventilação adequada. Evite roupas apertadas e tecidos sintéticos, pois eles podem reter o calor e aumentar a temperatura corporal.

    Alimentação saudável: Prefira refeições leves e frescas, como frutas, legumes e alimentos ricos em água. Esses alimentos ajudam a manter a hidratação e fornecem nutrientes essenciais. Evite alimentos pesados, gordurosos e de difícil digestão.

     

    Monitoramento da saúde: Esteja atento a sinais de superaquecimento, como tontura, náuseas, confusão mental, batimentos cardíacos acelerados e pele vermelha e quente. Se sentir algum desses sintomas, busque um local mais fresco e beba água.

    Crianças e idosos: Eles são mais vulneráveis ao calor. Certifique-se de que estejam confortáveis e bem-hidratados, e mantenha um olhar atento sobre eles.

    Banho e umidade: Tome banhos mais frios para reduzir a temperatura corporal. Utilizar toalhas úmidas também pode ajudar a refrescar.

    Agravamento de condições médicas: Para pessoas com condições médicas pré-existentes, como pressão arterial alta, doenças cardíacas, problemas respiratórios e outras, a exposição ao calor pode agravar essas condições e levar a complicações de saúde.

    Problemas respiratórios: O ar quente e seco pode irritar as vias respiratórias, agravando condições como asma e outras doenças respiratórias.

    Impacto no sono: Noites quentes podem dificultar o sono adequado, levando à insônia e a um descanso inadequado.

    Impacto na saúde mental: O calor excessivo pode aumentar o estresse e a irritabilidade, contribuindo para problemas de saúde mental, como ansiedade e depressão.

    “Caso apresente sintomas de desidratação, como sede intensa, boca seca, urina escura, tontura, sincope, fadiga, fraqueza ou confusão mental, busque um local fresco, beba água e, se os sintomas persistirem, procure atendimento médico”, finaliza a especialista.

    DEIXE UMA RESPOSTA