Alerta para a saúde de crianças e bebês durante o período de chuvas

    0
    305

    Confira dicas de prevenção a doenças e cuidados com a umidade

     

    O ano de 2023 começa marcado por chuvas intensas e constantes. Tal cenário torna-se o ambiente ideal para o desenvolvimento de diferentes infecções respiratórias, por conta do aumento de fungos e mofos, além também da propagação de vírus e bactérias. Crianças e bebês são os mais vulneráveis a essas alterações e os cuidados com saúde devem ser redobrados.

    O médico e coordenador do curso de Medicina da Faculdade Pitágoras de Bacabal, Thales Alcântara, alerta que qualquer quadro gripal (coriza, tosse, febre) entra como suspeita de Covid-19 e, dessa forma, o paciente deve realizar os exames necessários, assim como cumprir isolamento previsto. Contudo, as condições do clima trazem o risco para outras afecções respiratórias. “Mesmo que a temperatura permaneça alta, o ar mais úmido e a presença de chuvas trazem o vento mais fresco que pode desencadear, mais facilmente nas crianças, rinites alérgicas, asma, resfriados e sinusites”, explica.

    Além de seguir as medidas de segurança (uso de máscaras) e higiene (lavagem das mãos) recomendadas pelos órgãos sanitários, algumas medidas podem evitar o contágio e a proliferação dessas infecções. Uma das recomendações do Dr. Thales é para que os responsáveis, pais ou cuidadores, adotem o hábito de realizar diariamente a limpeza nasal nas crianças, com soro fisiológico, para que secreções não acumulem nas narinas, assim como, aumentar a ingestão de líquidos, visando fluidificar tais secreções, e alimentos leves no dia a dia.

    Para os quartos de crianças e bebês, é necessário que o espaço esteja bem ventilado e com janelas abertas, para que a umidade trazida pelas chuvas possa ser eliminada pelo calor e garantindo o bom aerejamento. Lençóis, colchas, utensílios de berço e as roupas infantis, que costumam ser guardadas por muito tempo, precisam ser lavados com alta periodicidade, para que fiquem livres de fungos e ácaros.

    Alternativas simples na decoração podem controlar o bolor em paredes. Os móveis da casa não devem ficar encostados em pontos com mofo, uma vez que os fungos conseguem se proliferar em locais abafados. A limpeza periódica com uma solução de água, água sanitária e detergente não irá remover a umidade da estrutura, porém, pode ajudar a conter o problema da proliferação dos fungos, de forma pontual, além de prevenir o desenvolvimento de alergias e doenças respiratórias.

    Casos de rinite alérgica constantes por conta do ambiente devem ser observados. Quando há a inflamação recorrente da mucosa do nariz, o indicado é procurar por profissionais especializados para fazer exames clínicos para identificar o agente causador e seguir o acompanhamento de uma equipe de saúde.

    DEIXE UMA RESPOSTA