Alerta de Saúde: Obesidade em Pets Brasileiros Atinge Níveis Preocupantes

    0
    589

    Alerta de Saúde: Obesidade em Pets Brasileiros Atinge Níveis Preocupantes

    -

    Para especialista em alimentos para pets, aumento significativo de casos de obesidade em cães e gatos acende um alerta para tutores quanto aos cuidados com a nutrição e o bem-estar de seus animais

    A obesidade entre pets brasileiros, especialmente cães e gatos, requer atenção. Segundo os dados do Banfield Pet Hospital, rede norte-americana pioneira em cuidados veterinários, de 2011 a 2020 o número de cães brasileiros obesos ou com sobrepeso cresceu 108% e o de gatos, 114%.

    A mesma pesquisa apontou que no Brasil 25% a 40% dos pets enfrentam a doença, o que além de contribuir para o sedentarismo, torna-o mais vulnerável a outros problemas de saúde. Além disso, a pesquisa revelou que, embora 95% dos entrevistados se preocupem com a obesidade dos cães e gatos, 41% adiam a ida ao veterinário por causa do problema.

    Marcos Calsavara, diretor comercial da Brazilian Pet Foods, acredita que a situação é alarmante e, para ele, é essencial que os tutores se conscientizem sobre as consequências da má alimentação e da falta de exercícios físicos para a saúde de seus animais.

    A crescente preocupação com a obesidade em pets brasileiros, como cães e gatos, está levando os tutores a repensarem os hábitos de vida de seus animais. A dieta inadequada surge como um dos principais vilões, onde alimentos não balanceados e em quantidades excessivas, juntamente com a escolha de produtos de baixa qualidade nutricional, estão diretamente relacionados ao ganho de peso. O sedentarismo, exacerbado pela vida em apartamentos e falta de espaços adequados para exercício, também contribui significativamente para o problema.

    Além disso, a humanização dos pets tem levado a hábitos alimentares pouco saudáveis, com a oferta frequente de alimentos humanos e petiscos que ultrapassam as necessidades calóricas dos animais. A falta de conscientização dos tutores sobre os riscos associados ao sobrepeso e a obesidade agrava a situação, pois muitos não reconhecem os sinais ou a gravidade da condição. Problemas de saúde subjacentes, como desequilíbrios hormonais, e a predisposição genética de algumas raças também desempenham um papel no desenvolvimento da obesidade.

    Para combater essa tendência, Calsavara acredita que é necessário fazer uma adoção de uma dieta balanceada e específica para a espécie, idade e porte do pet é fundamental. Os tutores precisam medir as porções de alimento com precisão e escolher produtos de alta qualidade. A rotina de exercícios regulares para os pets, como caminhadas e brincadeiras, é outro pilar crucial para manter um peso saudável. O controle do peso por meio de check-ups veterinários regulares permite ajustes oportunos na dieta e no regime de exercícios.

    “O tratamento da obesidade em pets pode ser desafiador, mas com o comprometimento dos tutores e apoio profissional, os resultados são extremamente gratificantes”, finaliza o Diretor Comercial da Brazilian Pet Foods.